domingo, 19 de maio de 2013

Nossa Vida em Botões


Digita daqui, 
Tecla dali, 
Aperta um, dois, vários de uma vez. 
Gira, 
Toca, 
Aumenta ou diminui...
Botões, 
Vários botões, diversas funções.

Falar para quê? 
Tranque-se no quarto, 
Abra o notebook, 
Abra um navegador qualquer e comece a dedilhar sobre os botões do teclado e "fale" com quem quiser, 
Talvez com todos ao mesmo tempo, 
Talvez com alguém em especial! 

A linguagem evoluiu, 
A fala está deixando de ser primordial 
E os dedos essenciais...
Para digitar, 
Enviar mensagens, 
Fazer transações financeiras, 
Cálculos, desenhos,  
Amizades, e quem diria, 
Para namorar!!! 

Botões, 
Quase impossível viver sem. 
É um para abrir a porta, 
Dois para fazer a comida, 
Três para isso, 
Quatro para aquilo... 

Até mesmo a lei da adaptação de Darwin está a favor dos botões. 
Os dedos dos seres humanos a cada geração estão ficando mais compridos. 
Para quê? 
Claro, 
Para que possamos digitar mais rápido, com mais precisão e vários botões ao mesmo tempo. A vida está dinâmica!!!
Agora com as telas "touch", "multi touch" cada vez mais os dedos precisam ser compridos e ágeis para dar conta das telas cada vez mais complexas...
É a adaptação para os botões, 
E até mesmo, diz-se, a própria recriação dos mesmos,  
Não mais físicos, 
Agora sensíveis ao toque em uma tela e até mesmo holograficamente...

A que ponto chegamos? 
Ou melhor, a que importância e complexidade dos botões chegamos? 

Parece que a combinação de muitos toques é quase o resultado de nossas vidas.

Abraços, 
Rubens Staloch

2 comentários:

Carmen Regina Dias disse...

"Agora sensíveis ao toque em uma tela e até mesmo holograficamente...

A que ponto chegamos?
Ou melhor, a que importância e complexidade dos botões chegamos? "

Magnifica reflexão de Poesia!

Rubens disse...

Obrigado!